CANCER DE ENDOMÉTRIO

​O​ cancer de endométrio é responsável por 6% de todos os tumores malignos na mulher. É considerado a sexta causa de cancer na mulher, sendo superado somente pelo cancer de colo do útero, pele, mama, intestino grosso e estômago.

O endométrio é a camada que se localiza na parte interna do útero.

 

Os principais fatores de risco para o cancer de endométrio são: obesidade, diabetes, dieta rica em gorduras, pólipos endometriais, idade maior que 50 anos e uso de terapia hormonal na menopausa.

O principal sinal é o sangramento vaginal após a menopausa e uma imagem de espessamento do endométrio na ultrassonografia. O diagnóstico de certeza ocorre com a histeroscopia e biópsia do local suspeito.

O tipo mais comum de cancer do endométrio é o adenocarcinoma, responsável por até 75% dos casos. Pode ser endometrióide, mucinoso, de células claras, seroso papilífero, epidermóide ou indiferenciado.
O tratamento depende do estadiamento da lesão, podendo ser cirúrgico com a retirada do útero, ovários e trompas, além da linfadenectomia (esvaziamento dos gânglios), ou até somente com radioterapia e quimioterapia nos casos mais avançados.

O cancer de endométrio, assim como a maioria dos canceres, depende de um diagnóstico precoce para a sua cura. Com o advento da histeroscopia foi possível diagnosticar lesões iniciais e aumentar as chances de cura do cancer.