GÊMEOS
A​s gestações múltiplas podem ser classificadas quanto a fecundação de apenas um óvulo e a divisão do embrião inicial (monozigótica e geneticamente idênticos) ou a fecundação de mais de um óvulo (polizigótica e geneticamente diferentes).

As monozigóticas podem ser dicoriônicas e diamnióticas (duas placentas e dois sacos amnióticos) ou monocoriônicas e diamnióticas (uma placenta e dois sacos amnióticos), ou monocoriônicas e monoamnióticas (uma placenta e um saco amniótico).



De modo geral, as gestações de gêmeos apresentam um maior risco de complicações como a pré eclampsia, a diabetes gestacional, infecções pós parto, prematuridade e malformações fetais.



De acordo com a avaliação do colo uterino pela ultrassonografia e das queixas da paciente, indicamos repouso e o uso de uma progesterona natural via vaginal para tentarmos prolongar a gestação.

Em casos de risco para um parto prematuro, indicamos o uso do corticóide para a maturação pulmonar fetal.



O parto é realizado na 38 sem de gestação para os gemelares dicoriônicos, 36 semanas para os monocoriônicos e diamnióticos, e 34 semanas para os monoamnióticos.