MIOMA UTERINO

Miomas uterinos, também conhecidos como fibromas, são tumores (nódulos) benignos do útero formados por musculatura lisa de aspecto nodular. É muito importante ressaltar que mioma não é câncer e dificilmente pode causar um problema mais grave, se diagnosticado precocemente e acompanhado pelo ginecologista.

É a neoplasia uterina mais freqüente, sendo que uma a cada quatro mulheres em idade fértil apresenta leiomioma. Estima-se que 50% das mulheres serão acometidas em alguma fase da vida. O mioma é dependente de hormônios para o seu crescimento e portanto, pode ocorrer após a puberdade, atingindo o seu pico de incidência na quarta década de vida, regredindo na menopausa.

 

Estudos mostram uma maior incidência em negras, nulíparas e em pacientes com doenças hormonais.

A causa é desconhecida, porém a predisposição genética é fundamental para o seu aparecimento e na modulação do crescimento do leiomioma.
De acordo com a sua localização o mioma pode ser dividido em 3 grupos:

- subseroso: localizam-se na parte mais externa do útero e geralmente crescem para fora do útero. Somente causam problemas se o seu tamanho for muito grande, já que podem comprimir outros órgãos adjacentes. Dificilmente causam aumento do sangramento vaginal.

- intramural: é o tipo de mioma mais comum, cresce dentro do miométrio (camada muscular do útero) e é responsável pelo aumento global do útero. Geralmente provocam sangramento menstrual aumentado e dores pélvicas. O seu tratamento deve ser individualizado, dependendo do seu tamanho e da sintomatologia da paciente.

- submucoso: é o tipo de mioma que mais causa infertilidade e pode causar um sangramento vaginal de difícil tratamento. Localizam-se na camada mais profunda do útero, ao lado do endométrio, abaulando-o (daí ser responsável pela infertilidade). O tratamento do mioma submucoso é sempre cirúrgico, com o uso da histeroscopia.

 

Os principais sintomas são as alterações menstruais (30%) principalmente com sangramento vaginal aumentado, dores abdominais, aumento do volume abdominal e infertilidade.

 

O tratamento do mioma pode ser clínico, com medicações, ou cirúrgico, como a miomectomia (retirada só do mioma) ou a histerectomia (retirada do útero). No tratamento cirúrgico pode-se utilizar a laparotomia (corte de cesárea), a laparoscopia (depende do tamanho e do número de miomas) ou a histeroscopia (em miomas submucosos).

Equipe

Decio Teshima

Clarissa Omori

Leticia Teshima

Ana Paula Huang

Munique Monteiro

Fernanda Criscuolo

Gabriela Halpern

Iris de Oliveira Silva

Tratamentos

Vídeo Laparoscopia

Histeroscopia

Pré Natal

Anticoncepcionais

Pediatria

Reumatologia Pediátrica

Endocrinologia Pediátrica

Acupuntura

Nutrologia

Nutrição

Facilitação da amamentação

Localização

Endereço

Rua Mato Grosso 306 cj 910 e 911

Higienópolis, São Paulo - SP

05021-000

Tel (11) 2613-7730 - 2307-0412

Whatsapp (11) 94715-4335

Horário de atendimento

Segunda a sexta 7:00 - 20:00

Sábado                 7:00 - 12:00        

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2013 por Teshima. Todos os direitos reservados. Autorizado a publicação parcial do site desde que contenha a citação.