MIOMA UTERINO

Miomas uterinos, também conhecidos como fibromas, são tumores (nódulos) benignos do útero formados por musculatura lisa de aspecto nodular. É muito importante ressaltar que mioma não é câncer e dificilmente pode causar um problema mais grave, se diagnosticado precocemente e acompanhado pelo ginecologista.

É a neoplasia uterina mais freqüente, sendo que uma a cada quatro mulheres em idade fértil apresenta leiomioma. Estima-se que 50% das mulheres serão acometidas em alguma fase da vida. O mioma é dependente de hormônios para o seu crescimento e portanto, pode ocorrer após a puberdade, atingindo o seu pico de incidência na quarta década de vida, regredindo na menopausa.

 

Estudos mostram uma maior incidência em negras, nulíparas e em pacientes com doenças hormonais.

A causa é desconhecida, porém a predisposição genética é fundamental para o seu aparecimento e na modulação do crescimento do leiomioma.
De acordo com a sua localização o mioma pode ser dividido em 3 grupos:

- subseroso: localizam-se na parte mais externa do útero e geralmente crescem para fora do útero. Somente causam problemas se o seu tamanho for muito grande, já que podem comprimir outros órgãos adjacentes. Dificilmente causam aumento do sangramento vaginal.

- intramural: é o tipo de mioma mais comum, cresce dentro do miométrio (camada muscular do útero) e é responsável pelo aumento global do útero. Geralmente provocam sangramento menstrual aumentado e dores pélvicas. O seu tratamento deve ser individualizado, dependendo do seu tamanho e da sintomatologia da paciente.

- submucoso: é o tipo de mioma que mais causa infertilidade e pode causar um sangramento vaginal de difícil tratamento. Localizam-se na camada mais profunda do útero, ao lado do endométrio, abaulando-o (daí ser responsável pela infertilidade). O tratamento do mioma submucoso é sempre cirúrgico, com o uso da histeroscopia.

 

Os principais sintomas são as alterações menstruais (30%) principalmente com sangramento vaginal aumentado, dores abdominais, aumento do volume abdominal e infertilidade.

 

O tratamento do mioma pode ser clínico, com medicações, ou cirúrgico, como a miomectomia (retirada só do mioma) ou a histerectomia (retirada do útero). No tratamento cirúrgico pode-se utilizar a laparotomia (corte de cesárea), a laparoscopia (depende do tamanho e do número de miomas) ou a histeroscopia (em miomas submucosos).

© 2013 por Teshima. Todos os direitos reservados. Autorizado a publicação parcial do site desde que contenha a citação. 

Equipe médica

Segunda a sexta 7:00 - 20:00

Sábado                 7:00 - 12:00        

Endereço

Rua Mato Grosso 306 cj 910 e 911

Higienópolis, São Paulo - SP

05021-000

Tel (11) 2613-7730 - 2307-0412

Whatsapp (11) 94715-4335

Horário de atendimento

Localização

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

Tratamentos

Vídeo Laparoscopia

Histeroscopia

Pré Natal

Anticoncepcionais

Pediatria

Reumatologia Pediátrica

Endocrinologia Pediátrica